7 Dicas para Melhorar a Digestão

O incômodo causado pela má digestão é um problema relativamente comum. A sensação de azia e de enjoo, a produção de gases, e a distensão abdominal podem ser motivos de grande desconforto.

Nesse post vamos apresentar dicas para melhorar a digestão. Você pode incluir em seu dia a dia alguns hábitos bem simples que irão ajudar a regularizar o funcionamento do seu aparelho digestivo. Ficou interessado? Então confira!

O que é a digestão?

Digestão significa transformar – por meio de processos químicos e mecânicos – os alimentos que ingerimos em compostos solúveis que poderão ser absorvidos pelo organismo. Essa transformação começa pela boca e segue por todo o trato intestinal através dos movimentos peristálticos, responsáveis por levar o alimento durante todo o processo.

Uma digestão ineficaz atrasa o trânsito intestinal e, para algumas pessoas, ir ao banheiro regularmente é um desafio que pode se tornar um grande incômodo.

O que pode causar a má digestão?

  • Alimentação muito rica em carnes e gorduras;
  • Ingestão de líquidos durante as refeições;
  • Excesso de bebidas alcoólicas;
  • Grande quantidade de comida ingerida em pouco tempo;
  • Tabagismo;
  • Excesso de alimentos ricos em fibras, associado a baixa ingestão de água;
  • Comer muito rápido e não mastigar bem os alimentos.

Veja a seguir algumas dicas para melhorar a digestão que separamos e que fazem uma grande diferença no funcionamento do sistema digestivo!

Dicas para melhorar a digestão

1. Mastigue bem os alimentos

A boa digestão começa pela mastigação correta, responsável pelo processo mecânico de redução do tamanho dos alimentos, de forma a facilitar as etapas seguintes no sistema digestivo. Existem algumas indicações quanto ao número de mastigações, mas o importante é que a comida adquira consistência de pasta.

O estômago não realiza processos físicos e, quanto menos mastigado o alimento chegar ao intestino, maior será a lentidão para digeri-lo. Se a digestão for eficaz, as bactérias “ruins” da flora intestinal não terão com o que se alimentar, evitando a fermentação, e consequentemente reduzindo a produção de gases.

2. Confie nas enzimas digestivas

O processo químico da digestão se dá pela ação de enzimas e ácidos sobre o que foi ingerido. Enzimas são responsáveis para melhorar a digestão das proteínas, das gorduras e dos carboidratos. Muitas delas estão disponíveis nos próprios alimentos e podem ser ingeridas como suplemento. Elas fazem parte do processo de degradação do alimento e da absorção dos nutrientes. Além disso, ajudam também a desintoxicar o corpo.

Pessoas que sofrem de problemas digestivos, azia, indigestão, gases e refluxo, ou mesmo que são intolerantes ao leite e a alimentos gordurosos, podem se beneficiar do seu consumo diário ou esporádico. É possível manipular fórmulas à base de enzimas digestivas como a amilase, protease, lipase, bromelina e lactase. O ideal é tomar meia hora antes do almoço ou do jantar. Elas facilita a digestão e promove o bem-estar!

Atenção! Antes de fazer o uso de qualquer suplemento, é importante procurar a orientação de um médico ou nutricionista para garantir uma ingestão segura e eficaz de suplementos enzimáticos.

3. Equilibre sua alimentação

A falta de tempo é, muitas vezes, a desculpa para não se alimentar corretamente. Porém, mesmo com uma rotina corrida, é possível manter uma alimentação balanceada.

Existem alimentos práticos e nutritivos pra inserir no dia a dia, que são fáceis de carregar, de comer e que não demandam tempo de preparo, como: frutas, iogurtes e as barras de cereais – essas são ótimas opções para os lanches entre o café da manhã, o almoço e a janta.

Outros alimentos ajudam muito na digestão e facilitam o trânsito intestinal:

  • Alimentos ricos em fibras – aveia, feijão, pão integral, legumes, cereais, lentilha e frutas. Ajudam a reduzir a absorção de gorduras ruins; promove uma absorção mais lenta dos carboidratos, evitando picos de glicose e ajudando a controlar o diabetes; aumenta os movimentos peristálticos e facilitam o trânsito intestinal.
  • Mamão – Facilita a digestão de proteínas animais, melhorando a absorção de nutrientes pelo intestino.
  • Abacaxi – fruta rica em bromelina que auxilia no processo de digestão e aumenta os efeitos das enzimas digestivas como a tripsina e a pepsina.
  • Gengibre – Sua principal propriedade farmacológica é sua ação protetora do trato gastrointestinal. O Gengibre é um grande aliado no tratamento e alívio de náuseas, dores de estômago, vômitos, diarreias, flatulências e úlceras gástricas.

Uma reeducação alimentar vai te proporcionar mais saúde, bem-estar e você vai sentir os benefícios não só na digestão e no funcionamento do intestino, mas também na imunidade, na pele e nos cabelos!

4. Hidrate-se bem

Manter uma boa hidratação é importantíssimo para o bom funcionamento do organismo como um todo, inclusive para uma boa digestão. Além de apresentar bons resultados para a pele e os cabelos, ela ajuda a reduzir o inchaço corporal.

As fibras, como falamos anteriormente, são importantes para o trânsito intestinal, mas se você não tomar água, elas podem ser prejudicais e complicarem o quadro de má digestão e constipação. As fibras precisam da água para produzirem seus efeitos positivos. Portanto, beba bastante água!

Mas, durante as refeições, é bom evitar a ingestão excessiva de bebidas, pois esse comportamento pode dificultar a digestão e causar desconforto. Beba meia hora antes ou 1 hora depois de comer, mas evite tomar líquidos durante a alimentação.

5. Invista em probióticos e prebióticos

Você já deve ter ouvido falar de probióticos e de prebióticos. Eles são importantíssimos para o bom funcionamento do sistema digestivo e estão intimamente ligados à imunidade! Uma má digestão não traz só desconforto, traz prejuízo para o bom funcionamento do organismo e compromete o sistema imunológico.

Os Probióticos são microrganismos que proporcionam benefícios ao organismo quando ingeridos em quantidade suficiente. No sistema digestivo, são formadores de colônias que protegem as mucosas, impedindo a absorção de toxinas, substâncias alergênicas e microrganismos indesejados. Além disso, também são importantes para a boa digestão, pois aumentam o bolo fecal e estimulam seu caminho no intestino.

Nesse sentido, tem aumentado a procura por Lactobacillus, que são bactérias probióticas. Seu uso reduz os processos inflamatórios, estimula a produção de anticorpos, além de contribuir para o funcionamento do intestino. Outro produto em alta são os Bio-MAMPs®, que são fragmentos ativos obtidos de cepas probióticas com elevadas concentrações indicados para aumentar a imunidade e reduzir a inflamação do organismo.

Já os Prebióticos são componentes alimentares que não digerimos e estimulam a proliferação de bactérias benéficas para nosso intestino. A Inulina, o FOS (fruto oligossacarídeos), a Polidextrose e a farinha de banana verde são exemplos de produtos que servem de alimento para as bactérias boas da sua flora intestinal. 

Quando as bactérias boas estão em quantidade adequada, uma de suas funções é auxiliar na produção de neurotransmissores, facilitar a digestão e a absorção de nutrientes, evitando o acúmulo de gases e de alimentos mal digeridos no intestino. Você pode encontrar produtos probióticos e prebióticos de qualidade e na dose adequada na sua Farmácia de Manipulação de confiança.

6. Mexa-se!

Os exercícios físicos são capazes de proporcionar diversos benefícios ao corpo humano, e são fundamentais para o movimento peristáltico do intestino. Qualquer tipo de atividade física promove ação positiva nesse sentido – caminhada, corrida, academia, musculação e esportes. Em alguns casos, a atividade física pode ser capaz de:

  • Melhorar a constipação intestinal e a má digestão;
  • Melhorar a absorção dos nutrientes;
  • Eliminar toxinas do organismo.

Insira em sua dieta alimentos estimulantes, que aumentarão sua disposição para prática de exercícios. O importante é não ficar parado!

7. Respeite seu organismo

As festas, confraternizações e reuniões de fim de ano, são conhecidas pelos grandes banquetes e tentações. Por isso, é usual ingerir uma quantidade maior de alimentos do que se está acostumado, além de misturá-los com bebidas em geral, o que prejudica muito a digestão.

Evite comer quando já se sente saciado. Muitas vezes a má digestão se dá pelo excesso de alimento no trato intestinal. É possível aproveitar as festas e confraternizações de maneira equilibrada e sem exageros. Conheça seu corpo e suas necessidades, e saiba o que você está ingerindo. Conhecendo os valores calóricos e nutritivos dos alimentos, você pode dosar suas porções e evitar qualquer mal-estar digestivo.

Mas se o exagero veio e agora você está sofrendo com prisão de ventre, o PEG 4000 é uma boa opção. É um produto ótimo para tratar a constipação intestinal. Não tem cheiro nem sabor, é de fácil consumo e muito seguro para crianças e adultos. Temos um post muito legal que fala sobre o PEG 4000 e outras dicas para tratamento da prisão de ventre.

Evite constipações, má digestão e desconfortos abdominais aplicando essas dicas para melhorar a digestão. Associe sempre uma boa alimentação à prática de atividade física, invista em probióticos, e promova leveza e bem-estar para seu corpo!

E aí, você já segue algumas dessas dicas? O que você faz para melhorar sua digestão? Conte pra gente!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: