Descubra qual a Taxa Ideal de Colesterol

É comum, ao visitar seu médico, que ele peça para fazer exames de rotina. Entre eles, está incluído o exame de colesterol, que geralmente é separado colesterol total, HDL, LDL e VLDL. Cada um destes exames possui um valor de referência que deve ser seguida para que o organismo mantenha um bom funcionamento. Mas você sabe qual é a taxa ideal de colesterol? Continue a leitura e descubra.

Qual a taxa ideal de colesterol?

A chance de desenvolvimento de doenças cardiovasculares aumenta proporcionalmente ao aumento do colesterol. A partir dos 20 anos, recomenda-se realizar exames de sangue anualmente para monitorar os níveis de colesterol total, HDL, LDL, VLDL e triglicérides. A taxa ideal de colesterol pode variar de acordo com a idade e fatores de risco de cada paciente conforme descrito a seguir.

Colesterol total

O nível de colesterol total do sangue corresponde a soma das várias frações de colesterol: LDL, HDL e VLDL presentes no sangue. O colesterol total não tem separação por gênero, portanto os valores de referência não diferem entre homens e mulheres.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC),  a taxa ideal de colesterol total é:

  • Para indivíduos acima de 20 anos: valor de referência desejável menor que 190 mg/dL.
  • Para crianças e adolescentes menores de 20 anos: valor de referência desejável menor que 170 mg/dL.

Estes valores se aplicam para exames realizados independente de jejum. Segundo o Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação Laboratorial do Perfil Lipídico,  graças ao avanço das metodologias diagnósticas, não é mais necessário realizar 12 horas de jejum para a determinação do nível de colesterol no sangue.

Isso evita o surgimento de transtornos em gestantes, crianças, idosos e pacientes diabéticos causados pelo período de jejum prolongado. Caso o resultado obtido em seu exame seja superior ao valor de referência desejável, é recomendado que procure um médico para iniciar o tratamento adequado.

Colesterol HDL

O colesterol HDL é um lipoproteína de alta densidade que deve se apresentar em níveis mais altos no organismo. Ele diminui o risco de doenças cardiovasculares como infarto e de acidente vascular cerebral.

Isso ocorre porque o HDL retira o colesterol circulante no sangue e leva para o fígado, onde ele será quebrado e eliminado do corpo. Essa ação previne o acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, uma das principais causas de doenças cardiovasculares.

Segundo a SBAC, a taxa ideal de colesterol HDL varia conforme a idade:

  • Para pessoas com mais de 20 anos: valor de referência desejável maior que 40 mg/dL.
  • Para crianças e adolescentes com menos de 20 anos: valor de referência desejável acima de 45 mg/dL.

Os valores acima se aplicam para exames realizados em jejum ou não. Vale ressaltar que quanto maior o HDL, melhor é para nossa saúde! Daí o motivo dele ser conhecido como colesterol bom.

Colesterol LDL

A lipoproteína de baixa densidade, conhecida como colesterol LDL, precisa estar em baixos níveis no organismo, já que apresenta grande risco para o organismo. Seu excesso no sangue pode levar ao infarto e ao AVC, decorrentes do acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos e artérias, que aumentam a pressão nestes. Por esse motivo, o LDL recebe o nome de colesterol ruim.

Diferentemente das variações indicadas para o colesterol HDL, as taxas de colesterol LDL variam não apenas de acordo com a idade, mas também de acordo com sua categoria de risco para pessoas acima dos 20 anos de idade, podendo variar entre:

  • Baixo;
  • Intermediário;
  • Alto;
  • Muito alto.

Ainda segundo a SBAC, a taxa ideal de colesterol LDL é:

  • Para indivíduos acima dos 20 anos: valor de referência desejável menor que 130 mg/dL, 100 mg/dL, 70 mg/dL ou 50mg/dL, de acordo com a categoria de risco do paciente: baixo, intermediário, alto ou muito alto, respectivamente.
  • Para crianças e adolescentes com menos de 20 anos: valor de referência desejável menor que 100 mg/dL.

Estes valores se aplicam para exames realizados independente de jejum. São considerados fatores de risco cardiovascular:

  • Colesterol alto;
  • Fumo;
  • Pressão alta;
  • Diabete;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • História de doença coronariana nos familiares próximos;
  • Idade: homens acima de 45 anos e mulheres acima de 55 anos.

Colesterol VLDL

O colesterol VLDL é uma lipoproteína de muita baixa densidade e assim como o LDL, quanto menor sua taxa no sangue, melhor. Essa fração do colesterol tem como principal função o transporte de triglicerídeos pela corrente sanguínea.

Segundo o Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação Laboratorial do Perfil Lipídico, não há mais valores de referência para a fração VLDL do colesterol. Por outro lado, o consenso estipula valores de referência para o colesterol não-HDL, que é calculado através da diferença entre o colesterol total e o HDL.

Segundo a SBAC, a taxa ideal de colesterol não-HDL é:

  • Para indivíduos acima dos 20 anos: valor de referência desejável menor que 160 mg/dL, 130 mg/dL, 100 mg/dL ou 80 mg/dL, de acordo com a categoria de risco do paciente: baixo, intermediário, alto ou muito alto, respectivamente.
  • Para crianças e adolescentes com menos de 20 anos: a taxa ideal de colesterol não-HDL não tem valor estabelecido.

Estes valores se aplicam para exames realizados com ou sem jejum. Os fatores de risco para o colesterol não-HDL são os mesmos descritos para o colesterol LDL.

Triglicérides

Os triglicérides são produzidos pelo organismo a partir da gordura que ingerimos na alimentação. Quando presente em altos níveis e associado a baixos níveis de HDL, resultam na maior probabilidade de doenças cardiovasculares.

Segundo a SBAC, a taxa ideal de triglicérides é:

  • Para indivíduos acima de 20 anos: valor de referência desejável menor que 150 mg/dL em jejum, ou menor que 175 mg/dL sem jejum.
  • Para jovens entre 10 e 19 anos: valor de referência desejável menor que 90 mg/dL em jejum, ou menor que 100 mg/dL sem jejum.
  • Para crianças até 9 anos: valor de referência desejável menor que 75 mg/dL em jejum, ou menor que 85 mg/dL sem jejum.

Vale a pena ressaltar que a análise de exames deve ser conduzida sempre por um profissional especializado, para que a leitura seja realizada de forma correta. Isso possibilita o diagnóstico preciso e a indicação do tratamento específico para o caso do paciente em questão.

Como alcançar a taxa ideal de colesterol?

Para diminuir o nível de colesterol total e LDL no sangue e aumentar o HDL é recomendável a de prática regular de exercícios, uma alimentação saudável e balanceada e manter-se dentro do peso.

Outro vilão do sistema cardiovascular é o nível elevado de triglicérides. Antes de indicar o uso medicamentos, muitos médicos recomendam mudanças no estilo de vida como:

  • Consumir gorduras boas, como azeite extra virgem, abacate e Ômega 3;
  • Evitar o consumo de álcool;
  • Fazer 30 minutos de exercícios físicos ao dia;
  • Reduzir o consumo de carboidratos simples, substitua por farinhas integrais;
  • Consumir alimentos ricos em fibras.

Além disso, devemos ficar atentos com o tamanho da circunferência abdominal. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece que a medida da cintura igual ou superior a 94 cm para homens e 80 cm para mulheres pode ser um risco para doenças ligadas ao coração.

Existem suplementos que podem te ajudar a alcançar a taxa ideal de colesterol. O Resveratrol, também conhecido como trans-resveratrol, é um antioxidante extraído da casca de uvas que previne doenças cardiovasculares. Ele auxilia na redução da pressão arterial e dos níveis de LDL no sangue, além de aumentar os níveis de HDL.

O Ômega 3 é um ácido graxo essencial fonte de gorduras poli-insaturadas como EPA e DHA. Estudos têm relacionado a adoção de uma dieta rica em Ômega 3 com o controle do colesterol. Seu uso diário proporciona redução dos níveis de LDL e triglicerídeos, aumento do HDL e diminuição da pressão sanguínea.

A Berberina (Phellodendron amurense) auxilia na redução dos níveis de colesterol no sangue, incluindo o LDL. Ela auxilia na preservação do fígado contra substâncias tóxicas. Além disso, essa planta favorece a melhora do humor, através do aumento da concentração de serotonina, um neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar.

Para ter sempre uma boa saúde e prevenir doenças cardiovasculares, lembre-se também de visitar regularmente seu médico e de manter seus exames em dia. Aproveite e conheça também as dicas que separamos para você criar hábitos para um envelhecimento saudável.

E você? Já sabe qual é a sua taxa ideal de colesterol e decidiu melhorá-la? Entre em contato conosco ou deixe seu comentário abaixo!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: