Atualmente, grande parte da população sofre pelo mau funcionamento do intestino, e a procura por formas de prevenir e sanar esse problema cresce cada vez mais. Mas ainda é grande a quantidade de pessoas que ainda acreditam que tais incômodos são inevitáveis, e sofrem por distensões abdominais, inchaço e até mal humor, devido à todo o desconforto.

A verdade é que não precisa e nem deve ser assim, existem algumas dicas que podem ajudar a ter uma digestão saudável. Ao fazer mudanças simples na alimentação, podemos otimizar o funcionamento do intestino, fazendo com que sejam realizadas corretamente as funções de absorver nutrientes, sem efeitos colaterais. Saiba o que você pode adotar em sua alimentação para ajudar a cuidar de seu sistema digestório.

A digestão começa pela boca

Digestão significa transformar, através de processos químicos, mecânicos e absortivos, os alimentos que ingerimos em compostos hidrossolúveis que poderão ser incorporados ao organismo, como as vitaminas, minerais, aminoácidos, etc. O processo pode parecer simples, mas é bastante complexo, pois depende de diversos nutrientes e estímulos para que tudo aconteça da melhor forma.

Mastigar bem os alimentos significa facilitar a digestão para todo o trato gastrointestinal. Funciona como um liquidificador: todos os alimentos são misturados e viram uma pasta. Assim, o estômago inicia facilmente a digestão de proteínas com o suco gástrico. Logo após, essas serão direcionadas para o duodeno que, com suas enzimas pancreáticas e bile, emulsiona as gorduras e retira os nutrientes do alimento. O bolo alimentar é direcionado então ao intestino grosso, para que este absorva a água e os nutrientes necessários ao bom funcionamento do corpo.

Causas do mau funcionamento do intestino

Segundo Eduardo Antônio André, médico especialista em gastroenterologia e membro da Federação Brasileira de Gastroenterologia, o funcionamento irregular do intestino pode resultar em intestino preso ou diarreia, que levam à maior produção de gases, e geram desconforto na rotina, resultando na maior parte das vezes em mal humor.

Existem algumas doenças que podem levar ao funcionamento desregulado do intestino, como diabetes e hipotireoidismo. Em alguns casos, o uso de medicamentos, como é o caso dos antibióticos, também são capazes de gerar desconforto, visto que atuam sobre a flora intestinal.

Mas a principal origem para esse problema se encontra em uma alimentação desequilibrada, onde não são ingeridas fibras o suficiente e a hidratação não é uma preocupação. O quadro pode ser pior em caso de falta de prática de esportes. Portanto, cuide bem do seu corpo e fique atento ao que você come.

Dicas para manter o bom funcionamento do intestino

Confira a seguir algumas dicas para melhorar sua digestão através de uma alimentação saudável e equilibrada:

Consuma alimentos que forneçam enzimas digestivas

Para melhorar problemas intestinais, uma boa dica é consumir alimentos ricos em enzimas digestivas, que vão auxiliar na quebra de proteínas, carboidratos e outros nutrientes, facilitando a digestão.

Algumas fontes de alimentos que podem auxiliar durante a digestão são o mamão e abacaxi, que possuem papaína e bromelina, respectivamente. Elas ajudam na digestão, além de serem fonte de fibras e diversos nutrientes. Ainda, a bromelina pode apresentar propriedades anti-inflamatórias.

Em alguns casos, uma boa alternativa é o consumo de enzimas digestivas na forma de suplementos. Aconselha-se, entretanto, a consulta com um médico especializado, para determinar qual a quantidade e forma correta de ingerir esse composto.

Gorduras são necessárias

Especialmente para aqueles que lutam com a constipação, as gorduras boas (monoinsaturadas e poli-insaturadas) podem beneficiar a digestão, pois agem como lubrificantes do trato intestinal, não permitindo que ele resseque.

Boas fontes de gorduras poli-insaturadas são azeite extra-virgem, salmão, atum, abacate, sardinha, anchovas e castanhas. Em casos de constipação intestinal severa, aconselha-se o uso do PEG 4000 (polietilenoglicol 4000), um regulador osmótico que facilita a evacuação.

Beba muita água

Manter-se hidratado é algo fundamental para todo o corpo, e sem água a digestão fica comprometida. Ela é importante para transportar as vitaminas hidrossolúveis que participam de reações enzimáticas e algumas atuam até como coenzimas.

Além disso, é de extrema importância associar o consumo de fibras ao consumo de água. Dessa forma fica garantida a hidratação ao bolo fecal, facilitando seu trânsito pelo intestino grosso.

Proteínas são muito dependentes de água para serem digeridas, portanto, lembre-se disso sempre que consumir muita proteína em uma refeição.

Insira prebióticos e probióticos na dieta

O termo é novo para muita gente, mas eles são fundamentais para uma flora intestinal saudável. Os prebióticos são componentes não digeríveis que servem de alimento para a população das bactérias benéficas ao funcionamento do organismo.

A inulina e a oligofrutose são bons exemplos de prebióticos e são consideradas “substâncias funcionais”, pois exercem função específica na fisiologia do intestino. São encontradas na chicória, alcachofra e batata yacon, mas é mais comum consumi-las na forma de suplemento alimentar.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), define probióticos como: “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde.”. Esse composto pode ser ingeridos através alimentos fermentados, como iogurte, ou como suplemento alimentar.

Faça um prato colorido

Na hora do almoço e do jantar, não se esqueça da salada, legumes e aproveite do azeite, e até das frutas, se for do seu agrado! A intenção é que o prato seja colorido o suficiente para garantir que você está consumindo muitas vitaminas e minerais. Sem zinco não há digestão de proteínas, sem o azeite para carregar as vitaminas lipossolúveis no corpo não há o que extrair no duodeno, e assim por diante.

Além disso, as fibras dos vegetais são essenciais para formar o bolo fecal. Caso a dieta necessite de um suplemento rico em fibras, existem no mercado diversos produtos ricos em fibras que auxiliam no funcionamento do intestino.

Mexa-se!

Não é um hábito alimentar, mas é um hábito excelente para garantir a qualidade de vida. Além de garantir o bom funcionamento e físico do corpo, a prática regular de exercícios físicos pode ser benéfica até o peristaltismo, movimento que empurra o bolo fecal.

Outros benefícios gerados pela atividade física são o aumento a oxigenação corporal e melhor circulação sanguínea, contribuindo para a atividade de todas as células, bem como as que realizam a digestão.

O mau funcionamento do intestino causado pelo desequilíbrio da flora intestinal pode comprometer o metabolismo do corpo e prejudicar a imunidade. Fique atento à sua dieta e preze pelo funcionamento intestinal regulado para melhorar sua qualidade de vida

Pergunta: Você considera que seu intestino seja bem regulado?

 

emagrecimento


1 comentário

Farinha de maracujá e o que pode fazer pela sua saúde - BS Pharma · 21 de julho de 2017 às 16:06

[…] casca do maracujá também tem a capacidade de facilitar o trânsito intestinal, ainda que seja composta em maior parte por fibra solúvel. Essa fibra é fermentada no intestino, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *