Com o passar dos anos, o corpo passa por diversas mudanças externas e internas. Quando uma mulher se aproxima dos 45 anos de idade, a produção de hormônios pelo organismo diminui significativamente. Durante essa fase, é comum apresentar sintomas da menopausa, como ondas de calor, suor noturno, menstruação irregular, insônia, ansiedade, redução da libido e alteração de humor, que são motivos de desconforto e estresse para a maioria das mulheres. Entretanto, existem algumas formas de aliviar esses sintomas que estão ligados a menopausa.

Sabe-se que existem diversos medicamentos de reposição hormonal, porém, são cópias sintética daqueles produzidos pelo organismo, não exatamente igual. Por isso, cada vez mais tem se aderido à reposição natural hormonal. A reposição natural hormonal consiste em alimentar-se de forma correta, com alimentos que auxiliam na produção dos hormônios, trazendo maior qualidade de vida e aliviando os sintomas da menopausa.

Quer saber mais? Veja como fazer a reposição hormonal natural, bem como algumas dicas para aliviar os sintomas da menopausa.

Reposição Natural Hormonal

Na menopausa existe uma significativa redução dos hormônios essenciais para manter a qualidade de vida das mulheres. Conheça agora os principais hormônios da menopausa e como encontrar fontes de reposição nos alimentos:

Estrogênio

Um composto de fundamental importância para o bom funcionamento do corpo é o estrogênio. A carência desse hormônio é responsável pelos principais sintomas da menopausa: as ondas de calor, irritabilidade e depressão. Ele ainda resulta no acúmulo de gordura localizada na região do abdômen.

Por atuar na fixação de cálcio nos ossos, sua falta pode levar a doenças como a osteoporose. O estrogênio também age no equilíbrio do LDL (colesterol ruim) e HDL (colesterol bom) no sangue, aumentando o risco de doenças cardiovasculares em mulheres durante o período da menopausa.

A reposição hormonal pode ser realizada pela ingestão de alimentos como soja, milho, ervilha, feijão, maçã, beterraba, brócolis, couve-flor, cenoura, pepino, cogumelo, azeitona, e pera.

Progesterona

progesterona é o hormônio responsável por preparar o organismo para a gravidez e amamentação, e é capaz de atuar sobre o estado físico e emocional. Uma vez que o organismo cessa a produção desse hormônio, o estrogênio passa a atuar em excesso, levando à retenção de líquidos e, consequentemente, ao aumento no peso.

Fica evidente, portanto, a necessidade de repor a progesterona no organismo de maneira equilibrada. Alguns alimentos que auxiliam na produção natural desse hormônio são as fontes de vitamina B6 e vitamina C, como avelã, castanha, salmão, camarão, banana, espinafre, batata, laranja, acerola, morango, pimentão e brócolis.

Suplementos alimentares na reposição hormonal

Dependendo das taxas de diminuição hormonal no período da menopausa, pode ser que apenas uma reeducação alimentar não seja o suficiente para estabilizar o organismo e proporcionar o bem estar e melhorar a qualidade de vida. Nesses casos, fazer o uso de suplementos e controladores adequados é a opção mais indicada.

O yam mexicano, ou inhame mexicano, é uma trepadeira cujas raízes podem ajudar no alívio dos sintomas da menopausa, por se assemelhar estruturalmente à progesterona. Esse alimento combate a osteoporose e reduz a retensão de líquidos. No mercado, a raiz pode ser encontrada em forma de cápsulas.

A amora é uma fruta de origem asiática, e é indicado para tratar a tensão pré menstrual, sintomas de menopausa e osteoporose. Além disso, atua na redução do risco de doenças relacionadas ao estresse oxidativo e contêm nutrientes importantes, como Vitamina E, Vitamina A, ferro, potássio, magnésio e manganês.

lecitina de soja é um excelente composto, rica em fósforo, potássio, colina, vitamina E e inositol. Apresenta importantes benefícios à proteção do cérebro e do sistema cardiovascular e atua como emulsificante das gorduras, auxiliando sua passagem através das paredes arteriais, ajudando a prevenir formação de depósito de gordura nos vasos sanguíneos. O aumento do metabolismo e transporte das gorduras pode contribuir na melhora dos sintomas da menopausa.

A maca peruana é uma planta medicinal dos Andes que apresenta inúmeros benefícios. Possui ação afrodisíaca e promove diversas ações benéficas ao organismo, sendo utilizada como energético, atuando no tratamento da anemia, na fertilidade, na impotência sexual, na perda da memória, nos problemas relacionados à menstruação e na menopausa, além da síndrome da fadiga crônica.

Antes de fazer o uso de suplementos alimentares, consulte um médico especializado para saber qual a dosagem correta e como equilibrá-la de acordo com sua dieta. Sempre que for ingerir compostos voltados para a regularização hormonal, lembre-se de tomar bastante água.

 Dicas para aliviar os sintomas da menopausa

Algumas práticas simples e fáceis podem aliviar os sintomas da menopausa, dentre elas podemos destacar a prática diária de exercícios, tomar bastante água, prezar por uma boa noite de sono, evitar alimentos ricos em gordura e sal, cortar o cigarro e diminuir a ingestão de alimentos picantes. Além disso, utilize tratamentos alternativos como acupuntura, e pratique atividades relaxantes, como o Yoga.

Não é fácil passar por todas as mudanças que a menopausa traz, mas com a suplementação correta e com o acompanhamento de um profissional de confiança, os sintomas podem ser amenizados, melhorando a qualidade de vida. Mudanças nos hábitos diários deverão ser adotadas. A hidratação é de extrema importância para o bom funcionamento do organismo. Lembre-se de combinar uma alimentação balanceada com a prática regular de esportes.

Conheça também alguns hábitos saudáveis para prolongar sua juventude.

Pronta para tomar providências e aliviar os sintomas da menopausa?


1 comentário

Esteja preparada para os sintomas da menopausa - BS Pharma · 22 de setembro de 2017 às 14:37

[…] existem diversas maneiras de realizar o tratamento para amenizar o desconforto. A Terapia de Reposição Hormonal (TRH) é uma medida adotada por mulheres no período do climatério para alívio dos efeitos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *