Quem sustenta o seu corpo?  Se diariamente você até se esquece dos ossos e não cuida deles, lembre-se que você depende deles para se movimentar, trabalhar, ficar em pé e até para comer. Uma parte do seu corpo, que é tão importante assim, merece uma atenção especial.

O cuidado deve começar ainda cedo para que, após a menopausa, quando há perda óssea entre 0,5% e 1,5%, o organismo possa estar preparado para manter a saúde do esqueleto. Esta alteração ocorre, nesta fase da vida, porque os hormônios femininos são importantes para fixar o cálcio. Quando essa fixação é prejudicada, o corpo acaba fazendo uso do cálcio da ossatura para outra finalidade. Homens também precisam de mais cuidado, pois após os 50 anos, a maioria das pessoas tem menor índice de vitamina D no corpo, o que afeta a saúde dos ossos. Confira, no artigo de hoje, quatro dicas para manter a saúde dos ossos. Acompanhe:

1. Aos 20 anos de idade

A dieta equilibrada é essencial para a saúde dos ossos. Além das vitaminas, é importante ingerir alimentos ricos em cálcio, como derivados do leite, sardinha, amêndoa, ostra, espinafre, tofu e carnes brancas. O cálcio é a principal matéria-prima dos ossos, por isso essa alimentação equilibrada e rica em cálcio deve ser mantida por toda a vida.

A prática de exercícios também deve ser frequente, pois auxilia na absorção de cálcio pelo organismo.

2. Aos 30 anos

Os exercícios e a alimentação rica em nutrientes e cálcio devem continuar. Outro ponto marcante é se expor diariamente ao sol. Ele é essencial para estimular a produção de vitamina D que, por sua vez, participa da absorção de cálcio e de fósforo. Vitamina D deficiente no organismo aumenta o risco de osteoporose.

O sol é necessário, mas não permaneça muito tempo no sol forte, pois ele faz mal para à pele e pode levar ao aparecimento de câncer. Além disso, não fume. O cigarro diminui a função da célula responsável pela produção da matriz óssea. Fumantes costumam ter mais dificuldade na consolidação de fraturas.

3. Aos 40 anos

Dormir bem é um hábito tão importante quanto se alimentar bem. Durante o sono alguns hormônios que ajudam na captação do cálcio são liberados. Continue comendo alimentos ricos em cálcio e praticando exercícios físicos regularmente.

4. Aos 50 anos

Nesta fase, há uma diminuição no estoque ósseo tanto no homem quanto na mulher. Nesta idade ocorre um déficit na absorção de nutrientes adquiridos através da alimentação, o que compromete a integridade dos ossos e também o declínio hormonal se faz presente. A atividade física deve ser acompanhada por um profissional e a suplementação muitas vezes deve ser indicada.

Mulheres devem também ter o acompanhamento de um ginecologista. Em alguns casos, a reposição hormonal se faz necessária. É importante começar a cuidar bem dos ossos desde muito jovem, para que eles tenham condições de realizar seu papel. Para isso, tenha hábitos saudáveis com uma alimentação rica em cálcio.

 

Quando suplementar?

A suplementação pode ser necessária em diferentes fases da vida para cada pessoa, mas o mais comum é a partir dos 40 anos, onde se incia o declínio dos hormônios, principalmente nas mulheres.

Para evitar problemas e a consequente perda óssea é necessário repor o cálcio em deficiência através de suplementos contendo o mineral ou outras fontes ricas em cálcio como a (Cartilagem de Tubarão), que além de ser rica em cálcio contém quantidades importantes de outros minerais como o fósforo que também fazem parte da composição óssea.

Muitas vezes, a complementação de vitamina D se faz necessária. A vitamina D é responsável por manter a quantidade adequada de cálcio no organismo, porém é comum pessoas acima de 50 anos terem deficiência dela no organismo.

A suplementação da Vitamina D é essencial para a produção da osteocalcina, proteína produzida durante o processo de síntese da matriz óssea, responsável pela fixação do cálcio nos ossos.

Uma dica é usar cápsulas contendo a vitamina D, que podem ser consumidas diariamente e ajudam a manter a saúde dos ossos em dia.

Há ainda suplementos que já apresentam em sua composição quantidades adequadas dos principais minerais que compõe os ossos (Cálcio, magnésio e fósforo), associados a Vitamina D. O magnésio é outro nutriente importantíssimo para saúde óssea, sendo que,  aproximadamente 60% desse mineral encontra-se armazenado nos ossos, 26% nos músculos e os outros 14% distribuídos em outros tecidos e fluidos.

Outra proteína importante para manutenção da matriz óssea é o colágeno, que está presente em vários tecidos no nosso organismo. Os ossos são formados por fibras de colágeno (principalmente Tipo I), minerais como o cálcio e fósforo e células ósseas (osteoblastos e osteoclastos). Para manter essa composição saudável e em quantidades ideais é necessário um equilíbrio desses nutrientes e ingerir diariamente uma forma de qualidade de colágeno. É importante escolher bem a marca ideal, pois nem todo colágeno ingerido é absorvido pelo orgnanismo, o ideal é optar por um Tipo de Colágeno Hidrolisado ou que tenha comprovação científica de sua qualidade. (Genacol)

Gostou das dicas sobre a saúde dos ossos? Tem alguma dúvida? Conte pra gente nos comentários!


3 comentários

O que é o colágeno não hidrolisado? - BS Pharma · 7 de julho de 2017 às 15:22

[…] a necessidade não apenas de adotar suprimentos alimentares, como também a necessidade de prevenir e adorar uma rotina […]

Para saúde das articulações: Conheça o colágeno tipo 2 - BS Pharm · 9 de julho de 2017 às 22:37

[…] especializado e certificado. Um diagnóstico precoce pode ser fundamental no tratamento e prevenção de certas […]

Descubra 5 minerais essenciais para uma boa saúde - BS Pharma · 8 de setembro de 2017 às 09:08

[…] mineral é essencial para a formação e para a manutenção dos ossos e dos dentes. Além disso, está presente em diversas funções do organismo, como no metabolismo […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *