Você cuida dos seus pés? Provavelmente você pensou em unhas pintadas e cutículas tratadas semanalmente, certo? Errado. Fazer as unhas também é uma forma estética de cuidar, mas acredite existem outros cuidados essenciais para manter a saúde do membro. Eles, que são os responsáveis pela nossa locomoção, possuem mais de um quarto dos ossos do corpo, 52 no total, 19 músculos, 107 ligamentos e 33 articulações, e, além de suportarem o peso do nosso corpo, sofrem grande pressão e são diariamente sobrecarregados por isso. Devido a isso a importância de ter uma boa saúde dos pés!

Portanto, é essencial que a sua saúde não seja negligenciada e que recebam os devidos cuidados para não sofrerem. Mas, você sabe quais são eles e o que fazer para ter pés saudáveis? Para ficar com a saúde dos pés em dia, listamos, no post de hoje, quatro doenças e como preveni-las. Vamos lá?

Saúde dos Pés

É extremamente essencial cuidar da aparência e saúde dos pés. Fazer as unhas, lixá-los e hidratá-los são práticas e cuidados fundamentais. Porém é preciso conhecer qual é o seu tipo de pé e de pisada na hora de comprar um sapato, por exemplo. Essa noção sobre si mesmo ajuda a evitar problemas ortopédicos e musculares.

Existem uma série de alongamentos que servem para todo tipo de pé, mas é mais importante para o cavo. Da mesma forma que é bom se alongar ao acordar, para melhorar a postura e esticar os músculos, é importante alongar os pés. Os exercícios de fortalecimento, que podem ser feitos com uma toalha, também são importantes para quem usa muito os pés e vive se mexendo, correndo, andando, fazendo esporte e usando calçados apertados, impedindo movimentos naturais e fisiológicos.

O fortalecimento é especialmente indicado para quem tem os pés planos (ou “chatos”), porque ficam por inteiro em contato com o chão, principalmente a planta, parte mais atingida porque fica fraca e rebaixada.

Doenças e como preveni-las

1. Sesamoidite

Essa é uma doença que acomete, principalmente, as mulheres que são fãs dos saltos altíssimos, símbolo de elegância e sensualidade, mas verdadeiros vilões para a saúde do membro. A sesamoidite é a inflamação dos ossos sesamoides, localizados na planta do pé e que ajudam na propulsão do caminhar e absorvem o impacto da pisada. Por isso, quando se usa saltos altos, esse impacto é muito maior causando o processo inflamatório.

Apesar dos saltos serem prejudiciais, a ausência deles também causa problemas provenientes da pressão da pisada. As rasteirinhas possuem solado fino, o que não suaviza a força do pé contra o chão.

Para se prevenir da sesamoidite, o ideal é restringir o uso desses modelos por pequenos períodos e escolher calçados que ajudem a absorver o impacto. Além de evitar atividades que forcem os sesamoides, como corridas e outras que envolvam pulo.

2. Diabetes

Os pés são preocupações constantes para as pessoas que sofrem de diabetes. Isso porque o nível elevado de glicose no sangue pode danificar o sistema nervoso, causando o que é conhecido como neuropatia diabética. Nesses casos, os pés não conseguem mandar as informações para o cérebro, e, por isso, ficam paralisados.

Além disso, a diabetes pode causar ainda a má circulação sanguínea, que causa dores e falta de oxigenação, que é essencial para cicatrizar pequenos ferimentos e bolhas, que crescem e se espalham, podendo se transformar em úlceras nos pés.

3. Unhas encravadas

Elas são o pior pesadelo para quem sofre com má formação das unhas do pé.  Esse é um processo doloroso e acontece em casos que a unha é muito grande em relação a sua base, quando é cortada de forma incorreta ou pela pressão que alguns calçados possam exercer sobre ela. As unhas encravadas são uma porta aberta para infecções, e, por isso, é essencial manter a higiene e assepsia correta do local. Além disso, para quem sofre, constantemente, com este problema, é recomendado visitar um podólogo, periodicamente, além de médicos, já que alguns casos são considerados cirúrgicos.

4. Halux valgo (joanete)

Uma das alterações anatômicas mais comuns nos pés é o conhecido joanete, caracterizado pela formação de uma saliência óssea na base do primeiro metatarso. O seu aparecimento se deve ao desalinhamento entre os ossos e articulações do pé, uma estrutura complexa e com diversas funções. Para evitar os joanetes, é essencial tomar cuidado com a escolha dos sapatos e não usar o mesmo modelo por dias seguidos para evitar o atrito contínuo no mesmo local. Se você notar alguma alteração nos pés acompanhada ou não de dores, procure um ortopedista.

E você, já sofreu com algum desses males nos pés? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco ou escreva pra gente nos comentários. Interaja conosco!


2 comentários

Pé diabético: Uma doença que pode ser evitada. Entenda! - BS Pharma · 27 de julho de 2017 às 11:59

[…] também outras quatro doenças nos pés e saiba como […]

Pé diabético: Conheça 6 dicas para evitar essa doença - BS Pharma · 24 de agosto de 2017 às 17:14

[…] também outras quatro doenças nos pés e saiba como […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *