Os adoçantes já foram usuais apenas para pessoas que estavam em processos de emagrecimento e também para diabéticos. Com o tempo chegou a ser o substituto preferido do açúcar e utilizado com mais frequência por todos. Você sabe escolher o tipo certo de adoçante e como utilizá-lo corretamente no seu dia-a-dia? Nós desvendaremos esses principais mistérios mais abaixo.

Principais tipos de adoçantes

Comecemos então a entender mais sobre os tipos de adoçantes disponíveis no mercado. Existem mais de 20 tipos diferentes de adoçantes, mas somente alguns são indicados para o uso contínuo e como substitutos do açúcar. Destacamos entre esses:

Aspartame

É o tipo mais comum entre os adoçantes. O sabor dele é bem semelhante ao açúcar, justamente por esse motivo é o mais consumido. O seu poder de adoçar os alimentos chega a ser 200 vezes mais forte do que o açúcar comum, o que faz com que o seu uso seja bem controlado e dosado.

Sacarina

Esse é o adoçante mais antigo que existe. É também o que não possui caloria em sua composição. Ele é extraído a partir do ácido sulfanoilbenzóico e assim como o aspartame, possui um poder de adoçar de 200 vezes mais intenso do que o açúcar. Ele não possui um gosto muito forte desde que não seja utilizado em grande quantidade.

Sucralose

Esse é o único adoçante que você encontra, derivado do próprio açúcar. Isso faz com que o poder de adoçar os alimentos chegue a 600 vezes a mais do que a sua matéria-prima. É considerado um dos mais favoráveis à saúde, pois não apresenta efeitos tóxicos, mesmo se consumido em grande escala.

Steviosideo

É um adoçante natural, produzido a partir da stévia. Esse produto é um dos mais indicados por nutricionistas, pelo fato de não passar por nenhum processo químico para adição de complementos artificiais. O seu poder de adoçar um alimento chega a ser 300 vezes maior do que o açúcar comum. É o único adoçante natural produzido de forma industrial.

Xilitol

É um adoçante natural com o mesmo poder adoçante do açúcar, porém com quase metade das calorias. Possui baixo índice glicêmico e é bem tolerado por pacientes com diabetes dos tipos I e II. Pode ser usado para adoçar bebidas e no preparo de receitas em geral, podendo ser utilizado no lugar do açúcar na mesma proporção.

adoçantes

Como usar o adoçante no dia-a-dia

Além dos quatro tipos de adoçantes citados mais acima, você encontra muitos outros disponíveis para compra e alguns já fabricados em produtos com baixo teor de açúcar comum. Para aqueles de gotinha ou em pó, o uso no dia-a-dia é mais constante e, justamente por isso, você precisa saber como dosá-lo.

Em média, 10 gotas de adoçante por dia – ou 6 pacotes de 1 grama também nesse intervalo – é o mais indicado para consumo. Aparentemente pequena, a quantidade é suficiente para adoçar o seu café de toda manhã, sucos e qualquer outro alimento que precise de açúcar. Esse total equivale a cerca de 4 gotas por copo ou xícara.

Outra maneira de calcular a quantidade certa de adoçante é levar em consideração o peso. Essa média foi elaborada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Dietéticos e Para Fins Especiais, a Abiad. O órgão dispõe gratuitamente de uma calculadora simples e de fácil uso, onde você descobre o resultado rapidamente.

Agora que você já conhece os tipos de adoçantes disponíveis no mercado e como utilizá-lo corretamente, basta seguir as indicações em seus dias e ter muito mais saúde. Nos conte também como você usa seu adoçante. Deixe seu comentário!

adoçantes


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *