A osteoporose é uma condição metabólica que afeta os ossos, causando um enfraquecimento e fragilidade que os tornam mais propícios às fraturas. O aumento dos casos de osteoporose se relaciona com o envelhecimento da população e afeta, principalmente, mulheres após a menopausa. A partir dos 50 anos, aproximadamente uma em cada três mulheres poderá apresentar osteoporose.

O que é a osteoporose?

Segundo a Associação Nacional Conta a Osteoporose, essa é uma doença óssea que afeta todo o sistema, e não causa sintomas. É caracterizada por uma baixa densidade mineral óssea (DMO) e alterações da microarquitetura e da resistência óssea, que causa aumento na fragilidade e consequentemente o aumento de risco de fraturas.

Se não for prevenida desde cedo, ou se não for tratada, a perda de massa óssea vai aumentando progressivamente até à ocorrência de uma fratura. As fraturas osteoporóticas são caracterizadas por um traumatismo mínimo, que não provocaria fratura em um osso normal. O número de mulheres com risco de desenvolver a osteoporose pós-menopáusica aumenta à medida que a população vai envelhecendo, portanto é fundamental identificar a doença o quanto antes.

Alguns fatores podem ser cruciais para a prevenção da osteoporose, como por exemplo a alimentação, a prática regular de exercícios físicos, acompanhamento profissional e médico, fatores do estilo de vida e suplementos, que tem grande força nutritiva e ajudam a garantir os nutrientes necessários para o organismo.

Metabolismo ósseo

Basicamente, existem dois tipos de células no tecido ósseo, os osteoclastos e os osteoblastos. Os primeiros são os responsáveis por destruir o tecido velho, um processo chamado de reabsorção óssea. Já os osteoblastos têm a missão de reconstruir o que foi eliminado. Na osteoporose, a reabsorção é mais acelerada que a reconstrução, por descontrole do metabolismo.

Diversas são as causas para o aparecimento da doença, mas algumas são bastante comuns para favorecer a desregulação da reabsorção: podem ser primárias quando são causas naturais, como a menopausa e envelhecimento, ou secundárias, decorrente de medicamentos, de outras doenças ou ainda da falta de atividade física. No entanto, alguns casos de osteoporose podem não ter uma causa conhecida.

Muitas vezes a doença é descoberta somente após uma fratura óssea, e os fatores de risco podem ser diversos: idade, alterações hormonais, hereditariedade, alimentação inadequada (baixo consumo de cálcio ou mesmo má absorção dos nutrientes causada por algumas condições), fumo, álcool, falta de atividade física, medicações (corticoides, antiepilépticos), bem como doenças autoimunes (artrite reumatoide) e doenças inflamatórias sistêmicas.

Ossos e regulação do metabolismo

O osso é um tecido vivo e, como tal, para se manter funcional ele precisa de nutrientes constantemente. Cálcio, fósforo, vitaminas D e K fazem parte do metabolismo ósseo.

Mais que apenas um órgão em constante remodelação, o esqueleto age como glândula endócrina. Estudos recentes têm demonstrado que a osteocalcina é uma proteína sintetizada pelos osteoblastos (células estimuladas pela insulina). Quando a osteocalcina está em outra configuração (não carboxilada), ela age no metabolismo de gorduras e como hormônio, favorecendo a secreção de insulina. Isso quer dizer que diabéticos apresentam redução na atividade dos osteoblastos, além de o excesso de glicose circulante prejudicar os tecidos cartilaginoso e ósseo.

Vitaminda K2

Tratamentos alternativos

É melhor adotar algumas dicas para prevenir a osteoporose, como ter uma alimentação equilibrada e rica em vitamina D e cálcio, investir em proteínas, em suplementos, mas quando a doença já se manifestou, é importante associar todas as dicas de prevenções e cuidados a um acompanhamento médico por profissional especializado.

Os medicamentos alopáticos normalmente utilizados são muito eficazes em reduzir drasticamente a reabsorção óssea. No entanto, é muito comum a suplementação com os minerais e vitaminas necessários, além de se seguir três recomendações para ossos fortes e saudáveis: ingerir cálcio em quantidades adequadas, se expor ao sol para a produção de vitamina D e se mexer! Elas podem servir para qualquer indivíduo, predisposto à osteoporose ou não, pois é um novo estilo de vida que só trará benefícios.

É possível encontrar no mercado, suplementos vitamínicos para prevenir a osteoporose. Um exemplo é o suplemento composto por vitamina k2, vitamina D3 e cálcio, especialmente formulado para garantir a saúde dos ossos. A fórmula tem ação na calcificação óssea, na prevenção e reversão da osteoporose, além de atuar como cardio protetora, prevenindo a calcificação e endurecimento das artérias, auxiliando também no tratamento da Artrite Reumatoide.

Exercício físico e osteoporose combinam?

A atividade física é um grande fator de proteção contra a osteoporose, em todas as faixas etárias. Eles são importantíssimos tanto para a prevenção quanto durante o tratamento.

No caso dos adolescentes, a atividade física aumenta a resistência do esqueleto, enquanto nos idosos é capaz de impedir ou diminuir o enfraquecimento. Os melhores exercícios físicos para a prevenção e tratamento da osteoporose são os que envolvem movimentos contra resistência, como a musculação, a natação e a hidroginástica, mas exercícios aeróbicos como caminhada e dança também ajudam.

Os exercícios aeróbios de baixo impacto, como caminhada, natação e hidroginástica, estimulam a formação de osteoblastos. Já exercícios com pesos leves aumentam a massa muscular e a força dos músculos do quadril e quadríceps, trabalhando áreas que são de grande risco de fraturas, diminuindo sua recorrência.

Entretanto, a prática deve ocorrer sempre com acompanhamento de um profissional especializado, de forma a garantir que os exercícios importantes estejam sendo praticados de forma correta.

Caso tenha alguma dúvida sobre a inclusão de tratamentos alternativos para a sua doença, converse com seu médico e faça suas perguntas. Ele saberá o que é necessário para você!

Você tem osteoporose? Como faz para lidar com a doença? Conte pra gente nos comentários!

envelheça com saúde


1 comentário

O que é Osteoporose: 5 dicas para prevenir - BS Pharma · 12 de setembro de 2017 às 16:17

[…] osteoporose é uma doença óssea sistêmica (i.e. generalizada a todo esqueleto), que por si só não causa […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *